Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 19 de maio de 2012

Metallica - Some Kind Of Monster




Nos acostumamos a olhar para o palco e reverenciar nossas bandas.

É quase como ir a igreja.

É uma celebração.

Para nós, mortais, eles em cima do palco são deuses, transcenderam a esfera que separa a realidade da fantasia. A nossa fantasia é a realidade deles.

Dentro do rock existe um tipo de fã que reverencia como ninguém seus ídolos, essa galera são os fãs de Heavy Metal.

Eles são fiéis, devotos até o último acorde, a última nota. Superam dificuldades mil para celebrar sua banda, seu ídolo.

Dentro do universo do Heavy Metal o Metallica está no topo da cadeia alimentar. Superou barreiras e transformou-se em um ser de vida própria, deixou de ser banda para entrar no hall de mega bandas. Lotam estádios, vendem milhões de discos. Isso tudo com um som pesado e sujo, que superou a esfera dos fãs de Heavy Metal para chegar à sala de estar de todos mundo afora.

Como isso afeta a mente de uma pessoa? Como será que lida com isso diariamente aqueles que colocamos como seres supremos, mas que na verdade são pessoas como eu e você? Com família, amigos, problemas pessoais e profissionais?

É esse o tema de “Some Kind Of Monster”, documentário que relata o dia a dia de gravações do Álbum “Saint Anger”, que quase acabou com a banda.

O mais espetacular desse documentário é tirar a mascara por trás dos rostos daqueles que vemos como super heróis. James e Lars são controladores, meticulosos e geniosos ao extremo. Kirk fica no fiel da balança, sem poder de opinião e com uma frustração latente em cada cena.  A falta de um baixista só agrava as coisas e ver Jason feliz com sua nova banda deixa os integrantes a ponto de um ataque nervoso.

Tudo isso entra na nossa mente como se fosse uma avalanche. É revelador, assustador e obrigatório!



Nenhum comentário:

Postar um comentário