Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 31 de dezembro de 2011

2011 fim.... 2012 chegando

Feliz 2012 a todos.

Lembremos que o ano que está chegando só será melhor se nós, seres humanos, sermos melhores conosco, com nossos semelhantes e com o meio ambiente ao nosso redor.

De nada adianta reclamar se não fizemos "a" nossa parte.

Até!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Metallica - 30 anos


O ano de 2011 marca os 30 anos da banda Metallica.

A máxima sexo, drogas e rock n’ roll não faltou a banda e ainda podemos acrescentar a sua trajetória a tragédia de perder seu membro mais querido e carismático (Cliff Burton) e o conflito de egos e disputa de poder entre os dois “líderes” da banda, o guitarrista James Hetfield e o baterista Lars Ulrich.

Mas para chegar a 30 anos de banda em algum ponto houve a convergência de gênios, de poder e cobiça. Na minha opinião isso aconteceu durante a gravação de St. Anger, que foi documentado e pode ser visto em “Some Kind of Monster” (altamente recomendado).

Hoje o Metallica consegue emplacar hits sem abrir mão dos riffs poderosos, do peso e da atitude do Metal.

Durante esses 30 anos a banda escreveu sua própria história, sem nunca precisar alisar seu som, abaixar seu som ou mesmo se alinhar ao “establishment”.

Sim, existem bandas que personificam muito mais o Trash e a Bay Area do que o Metallica, mas o que faz o Metallica maior que todas é exatamente o poder de massificação do seu som. Isso é algo raro, independente do estilo de música feita.

A banda encontrou na calma e técnica do guitarrista Kirk Hammett e mais recentemente com o baixista Robert Trujillo o contraponto para a explosão e modo operante quase empresarial de James e Lars. Acredito que isso funcionou muito bem, porque não podemos esquecer que apesar da atitude rock n’ roll, do som pesado e da visão fuck the world, o Metallica é um gigante empresarial, que movimenta milhões de dólares mundo afora e mesmo torcendo o nariz é vital que alguém tenha mão de ferro em certos pontos.
James e principalmente Lars nunca vestiram máscaras para defender seus pontos, sejam eles favoráveis ou não a maioria.

A sua maneira o Metallica escreveu a sua história dentro da seara rock n’ roll, James Hetfield pode ser considerando um dos melhores frontman do rock, um dos melhores criadores de riffs da história do rock.

O Metallica ajudou o Metal a se livrar das amarras de letras satanistas e folclóricas, colocando o cunho social em primeiro plano nas composições.

Com o Black Album emplacou hits, com Load/ Reload permitiu-se ousar, com St Anger e Death Magnetic procurou e encontrou o refresco das origens.

Assim como em um casamento o Metallica superou todas as provas e chega aos 30 anos melhor do que nunca, pronto para mais 30 e mais 30....

Metallica!!!!!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Black Mountain



Se o Led Zeppelin cruzasse com o Black Crowes o seu filho mais legítimo muito provavelmente seria o Black Mountain.

Os padrinhos de batismo muito provavelmente seriam Pink Floyd e Neil Young.

É possível encontrar todos esses artistas dentro do som dessa galera originada de Vancouver, Canadá.

A banda é liderada pelo vocalista e guitarrista Stephen McBeane ainda conta com Amber Webber nos vocais, Matt Camirad no baixo, Jeremy Schmidt nos teclados e Josh Wells na bateria

A vocalista Amber Wells certas vezes assume tons que lembram Signe Toly Anderson do Jefferson Airplane e isso ajuda ainda mais na composição sonora e do visual vintage da banda.

Mas engana-se quem acha que o BM é apenas uma cópia descarada de todas as bandas citadas, os canadenses assumem personalidade própria ao juntar todas as suas influências dentro de um caldeirão sonoro e saem vitoriosos, pois após algumas ouvidas é possível facilmente distinguir o som da banda em meio a tantas referências.

Junta-se a tudo isso ainda o peso do Stoner Rock e tem-se uma banda de rock quase perfeita.....

Black Mountain, de Vancouver, Canadá....






Da série: Influências - André Forastieri

O cara e a cara do Folhateen e também um dos caras que me faziam ler a a revista Bizz....

http://noticias.r7.com/blogs/andre-forastieri/

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Black Mountain - Old Fangs

Essa música não sai da minha cabeça..... Depois um post caprichado sobre os canadenses. Por hora a tal música....

Da série: Influências - André Barcinski

Uma das pessoas que me fizeram ter A minha opinião sobre as coisas...

http://andrebarcinski.folha.blog.uol.com.br/


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Casais no Rock - Kim e Thurston divorciam-se



O que Debbie Harry e Chris Stein, John Lennon e Yoko Ono, John Ulhoa e Fernanda Takai tem em comum?

Todos são ou foram casais e tocam ou tocaram na mesma banda.

Ser um casal na mesma banda é  trabalhar com seu companheiro (a) e isso indica que é preciso muito amor, paciência e acima de tudo, respeito.

Porque dentro de uma banda, o poder criativo é essencial para que algo positivo flua e a cadência do casal pode influenciar tanto para o bem como para o mal do grupo.

Dito isso lembro aqui que um dos casais mais emblemáticos do rock está se separando.

Kim Gordon e Thurston Moore, líderes do Sonic Youth, uma das bandas de maior influência do final dos anos 80 e todo o 90 estão pegando caminhos opostos na vida depois de 27 anos de união e uma filha, Coco, de 17 anos.

Em comunicado dizem que manterão as datas previstas até agora na turnê da América do Sul e que depois disso não tem idéia do que pode acontecer.

O que temos a ver com isso?

Na minha opinião, nada!

Desde que não influa no desenvolvimento da banda.

No caso do Sonic Youth influi diretamente e nós, fãs, sentimos profundamente. Ou seja, algo que deveria ser pessoal torna-se de interesse público pelo fato de mexer com a banda e não só com o casal.

Fica a dica, vai montar banda com seu namorado (a), olha para frente, beeeeeemm para frente...

Fonte:

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Pearl Jam - aquecendo os motores

Uma trilha para aquecer os motores até o PJ aterrisar em terra brasilis.

É só clicar  aqui




terça-feira, 11 de outubro de 2011

Chickenfoot

Enquanto alguns "astros" ficam remoendo ossos velhos, engordando a conta as custas de fãs cegos e surdos, outros tocam a vida e fazem de um fato muitas vezes tido como "oportunista", uma obra de arte.

Sim, o que o Chickenfoot tem feito pode ser chamado de obra de arte do rock. Som forte, conciso, com boas letras e instrumental impecável!

Esse supergrupo formado por Sammy Hagar, Joe Satriani, Michael Anthony e Chad Smith está para lançar seu segundo álbum de estúdio e já tem um DVD/ Blu-Ray ao vivo.

O interessante é que mesmo sendo formado por virtuoses, cada integrante entrega somente o que a música precisa naquele momento, mesmo Satriani, exímio guitarrista, conhecido por solos fritantes de guitarra é contido, mandando bases e riffs muitas vezes simples, mas fortes e contagiantes.

Sammy Hagar mostra que sua voz continua potente, mesmo depois de anos e anos de rock n' roll e a dupla Michael Anthony/ Chad Smith parecem tocar a anos juntos.

Em resumo, um supergrupo que faz o simples virar arte.



Para mais infos, acessem

http://www.chickenfoot.us/

sábado, 11 de junho de 2011

Trilha dos namorados

Para esse 12 de Junho separei 10 músicas meio "tortas" para embalar casais românticos em jantares a dois e coisas afins...

Confiram a lista abaixo e em seguida o link para o download das músicas.

1. I Wanna Be Your Man - Suzy Quatro
2. A Girl Like You - Edwyn Collins
3. Layla - Derek And The Dominos
4. Loverman - Jimi Hendrix
5. A Letter To Elise - The Cure
6. I Never Loved A Man (The Way I Loved You) - The Commitments
7. A Song For The Lovers - Richard Aschcroft
8. O Girlfriend - Weezer
9. I Wanna Be Your Boyfriend - The Ramones
10. I Need A Man To Love - Big Brother & The Holding Company

Link, clique aqui

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Playbutton



A era digital quase sepultou os formatos tradicionais de comercialização de música. E as gravadoras ao invés de procurar soluções, tentaram frear o inevitável e só conseguiram resultados negativos.

Mas boas idéias podem gerar frutos e essa com certeza será febre.

Um gadget criado pelo empresário Nick Dangerfield une os tradicionais bótons, com um tocador de mp3.

O resultado é o playbutton.

Funciona da seguinte maneira.

Você compra o tal bóton e nele vem o material do artista. Tipo é como se você estivesse comprando um CD, mas em formato de bóton. Não é possível alterar o conteúdo existente e o aparelhinho vem com três botões, play, para frente, para trás mais o controle de volume.



Eu comprarei!!! Se o preço for “acessível”....

Na minha opinião, esse gadget promete!

Veja os links



domingo, 8 de maio de 2011

Trilha das Mães


Feliz dia das mães!!

E para celebrar esse dia o que pode ser melhor do que uma boa dose de rock n’ roll?

Então vamos lá!

Separei 21 faixas de vários artistas do cenário rock n’ roll nacional e internacional com músicas que tinham mãe no nome e em algumas também na letra.

O resultado foi uma variação de Elvis a Mastodon, de Zappa a Eagles of Death Metal.

Para fazer o download das faixas clique aqui.

A relação das músicas/ artistas está abaixo!

  1. That’s Alright Mama – Elvis Presley
  2. Mother – Danzig
  3. Mamãe Ama o Meu Revólver – Pato Fu
  4. Mama – Gênesis
  5. Mother – John Lennon
  6. My Guitar Wants To Kill Your Mama – Frank Zappa
  7. Crazy Mama – Rolling Stones
  8. Mamãe Eu Não Queria – Raul Seixas
  9. Motherless Children – Eric Clapton
  10. Lawsy Mama – Cream
  11. Mama Kin – Guns n’ Roses
  12. Mama’s Boy – Ramones
  13. Mother Mother – Tracy Bonham
  14. Tie Your Mother Down – Queen
  15. Mother Puncher – Mastodon
  16. Só As Mães São Felizes – Cazuza
  17. Bad Dream Mama – Eagles Of Death Metal
  18. Mama – My Chemical Romance
  19. Mama Taught Me Better – Black Rebel Motorcycle Club
  20. Only Mama Knows – Paul McCartney
  21. Song For Divine Mother Of The Universe

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Trilha Sonora - Scott Pilgrim Vs. The World



Scott Pilgrin, o filme,  é uma mistura de quadrinhos, videogame e música.

O resultado é certa forma inebriante, porque seduz mesmo aqueles não imersos no universo criado por Brian Lee O' Malley.

Scott é um cara comum, que toca em uma banda e namora uma menina que o idolatra. Tudo muda quando conhece Ramona Flowers, que lhe rouba o coração e o faz lutar contra seus sete ex namorados para que a conquiste.

Tudo isso embalado em uma temática que nos joga em uma tela de arcade e embalado pelo mais puro rock independente.

A trilha é assinada por nada menos que Nigel Godrich, responsável por discos como Ok Computer do Radiohead, Terror Twilight do Pavement e Chaos and Creation on the Backyard de Paul McCartney.

Nigel conseguiu uma trilha coesa, aonde a bola é mantida alta no decorrer das 19 faixas que vão da banda fictícia Sex Bob-Omb passando pelos indies Frank Black, Metric e chegando aos clássicos T-Rex e Stones.

A trilha de Scott Pilgrin é uma grata surpresa, assim como o filme. Vale a pena dar uma conferida

As minhas preferidas estão nos links abaixo.

Beachwood Sparks - By Your Side

Teenage Dream - T.Rex

Sleazy Bed Track - The Bluetones

Ramona - Beck

Para dar uma espiada em todas as músicas, clique aqui.

sábado, 30 de abril de 2011

In-Edit Brasil 2011



Começou ontem a 3ª edição do festival de documentários musicais In-Edit Brasil. Cinco salas de cinema de São Paulo apresentarão, até 08 de Maio mais de 70 documentários relacionados a música. No Rio de Janeiro a mostra terá início dia 06 de Maio e irá até o dia 12 do mesmo mês.

Muitos desses documentários tem como base bandas e personagens históricos do rock n' roll, como por exemplo Lemmy, que retrata o líder da banda Motörhead, Lemmy Killmister e Lennonnyc, que conta a história de amor entre John Lennon e a cidade de Nova Iorque.

Abaixo seguem os links com as programações de São Paulo e Rio.

http://in-edit-brasil.com/2011/wp-content/uploads/2010/03/IN-EDIT-BRASIL-PROGRAMA%C3%87%C3%83O.pdf

http://in-edit-brasil.com/2011/wp-content/uploads/2010/03/Programa%C3%A7%C3%A3o-Riol.gif

sábado, 8 de janeiro de 2011

Meu amigo Pedro



Meu Amigo Pedro

Muitas vezes, Pedro, você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro, fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro as coisas não são bem assim

Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria, e a guerra é dura
Mas se não puder, cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura

Lembro, Pedro, aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta, Pedro
E você me chama vagabundo

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou à perdição
Há tantos caminhos tantas portas
Mas somente um tem coração

E eu não tenho nada a te dizer
Mas não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

É que tudo acaba onde começou
Meu amigo Pedro

sábado, 1 de janeiro de 2011

E 2011 chegou, como foi 2010?

Para mim o ano de 2010 teve duas fases. Uma até Março, aonde eu ainda não tinha exatamente nada em mente para 2011, tinha largado a faculdade e me perguntava se essa tinha sido uma boa ou má escolha. E de Abril até Dezembro onde percebi que realmente uma faculdade nesse período dificultaria muito a rotina que estava por vir.

E rotina é o que você tem e não tem depois de ter um filho, isso mesmo um filho. Agora sou pai de um garoto lindo e saudável.

Desde que me casei, a quase 7 anos, ficava imaginando como eu seria na figura de pai.

E nesse quase um mês de nascimento do meu pequeno, posso dizer que ainda não sei qual é a sensação.

É um misto de amor, responsabilidade, alegria e preocupação.

É como se tudo parasse e nada mais, exceto ele, importasse.

E existe o cansaço, sim, dá um trabalhão danado ficar madrugadas atento a mamadeiras, fraldas sujas e nanar.

Mas como diz a propaganda, “amo muito tudo isso”.

2010 para mim ficou marcado para sempre na memória como sendo o ano da chegada do meu anjo.

Feliz 2011 à todos.